2019-05-03
Mudar mentalidades na indústria 4.0
Mudar mentalidades na indústria 4.0

Hoje, ao pensar na indústria 4.0, parece que a potencialidade das novas tecnologias está a dominar o Mundo. Na verdade, a transformação digital é muitas vezes vista por muitas empresas como um investimento defensivo, para proteger, em vez de ampliar os seus negócios.

 

Quando se trata da indústria 4.0, a potencialidade da tecnologia está cada vez mais presente no quotidiano. A transformação digital é muitas vezes vista, pelas empresas, como um investimento defensivo para proteger, em vez de ampliar o negócio. Não obstante, é reconhecido que as organizações valorizam a transformação digital e reconhecem o seu potencial estratégico. 

 

Então porque é que as organizações não estão a viver este movimento tecnológico, entusiasticamente batizado de Indústria 4.0, de forma mais estratégica na expansão do seu negócio?

Uma boa razão pode ser a sobrecarga tecnológica em que já se encontram; outra, uma oferta quase esmagadora de tecnologias cujo real valor, podem não entender ou ter capacidade de sustentar e que podem parecer demasiado disruptivas para a linha de negócio da empresa. Apesar de tudo, é facto que se vive um período de ebulição no mundo empresarial no que diz respeito a como implementar de forma correta a necessária transformação (em alguns casos disrupção) digital. E, embora prevaleça a tendência de optar por uma posição defensiva focada em preservar o negócio atual, é facto que os novos concorrentes, com abordagens disruptivas e pouco a perder, não vão esperar.

 Para alavancar uma estratégia de transformação digital, as organizações devem ponderar as seguintes etapas:

·        Incrementalmente, ir além dos upgrades operacionais. A transformação digital pode levar ao crescimento da receita na forma de produtos ou de serviços aprimorados, que podem, inclusive, ajudar a criar modelos de negócios de nicho além dos serviços usuais;

·        Investir a longo prazo, ou seja, não negligenciar as oportunidades de longo prazo à procura de objetivos de curto prazo;

·        Aumentar o tempo gasto e desenvolvimento. Exemplo onde este tema pode ser particularmente relevante é a cadeia de abastecimento, onde se observa um foco crescente nas organizações. Com as novas tecnologias, cada vez mais acessíveis, as organizações de todos os tamanhos e tipos têm o potencial de irromper num mercado já estabelecido e com isto promover uma verdadeira democratização do mesmo. 

 

As empresas precisam de refletir sobre todo este potencial no seu planeamento estratégico. Apesar de tudo que já foi afirmado, é imprescindível deixar claro que, por mais relevante que seja a tecnologia num processo de transformação, é nas pessoas e processos que reside o verdadeiro desafio das organizações.

 

 

Quero ser contactado
Siga-nos!
Masterlink